Já ouvi dizer que líderes possuem seguidores e gestores, subordinados. Realmente a liderança inspira os outros a seguirem a visão de alguém independente dele ter ou não autoridade formal sobre aquelas pessoas.  Um gestor, mesmo sem exercer “liderança”, tem a autoridade do cargo para exigir que uma tarefa seja cumprida. Mas será que o resultado da realização dessa tarefa será o mesmo nos dois casos?

Se a tarefa for corriqueira e que não implique consequências estratégicas para a empresa, talvez não haja muita diferença. Porém, se a questão for de ordem estratégica, principalmente envolvendo mudanças significativas na maneira da empresa operar, uma direção sem liderança é simplesmente inócua. Isso quer dizer que não importa o cargo de quem esteja promovendo essa mudança, se ele não for um verdadeiro líder, o resultado almejado jamais será atingido.

Não estou aqui querendo desmerecer o trabalho de gestores, mas sim chamar a atenção de que gestão e liderança são conceitos distintos. Vou dar um exemplo: uma empresa já estabilizada que se encontra crescendo saudavelmente tem uma necessidade grande de gestão, pois esses profissionais serão responsáveis por organizar os processos operacionais, promover procedimentos cada vez mais eficientes e administrar e reinvestir as receitas recorrentes. Já uma empresa que está começando precisa muito mais de liderança do que de gestão, pois o líder criará não só a visão, mas também a inspiração para que os funcionários se motivem e não desanimem com os percalços que enfrentarão em um negócio que está apenas começando.

O bom líder é aquele que entende a importância de mesclar gestão e liderança dependendo do momento e da situação da empresa. Mas o verdadeiro líder entende também que muitas vezes é importante ser apenas um “jardineiro”.  O jardineiro apara os galhos das plantas para que sua beleza natural seja valorizada e para que as flores se destaquem. O jardineiro também retira ervas daninhas muito antes que elas se tornem nocivas para todo o jardim. Ele é responsável por toda beleza do jardim, mas ninguém o admira, mas sim o jardim que ele está cuidando.  

O verdadeiro líder sabe que os resultados é que devem ser cultivados e admirados e como um bom jardineiro que entende que seu foco deve estar no jardim, ele entende que o foco deve estar na sua equipe. O verdadeiro líder sabe mesclar liderança, gestão e jardinagem.

 

Renato Grinberg é especialista em desenvolvimento profissional, liderança e gestão de empresas. Formado em música pela FAAM, tem pós-graduação em marketing pela University of California (UCLA) e MBA pela University of Southern California, Marshall School of Business (USC). Cursou Leadership Best Practices na Harvard Business School. É autor do bestseller de carreira/negócios “A estratégia do olho de tigre” e desde 2008 é presidente da Trabalhando.com Brasil.

 

 

Share with your friends









Submit