As perguntas podem envolver e motivar as pessoas, mas também podem desencorajá-las por parecerem um confronto. Para envolver os funcionários (não assustá-los), reformule as seguintes perguntas:

Qual é o problema? Em vez de fixar-se em problemas e fraquezas, use questões positivas voltadas a alavancar os pontos fortes, oportunidades e alcançar objetivos: O que estamos fazendo bem, e como podemos melhorar?

De quem é a culpa? Esta pergunta se concentra em encontrar um bode expiatório quando é provável que existam muitos culpados. Para identificar elos fracos, sem focar muito em culpa, pergunte: Como podemos trabalhar juntos para escorar alguma fraqueza?

Já não tentamos isso? Esta pergunta é importante, mas o tom errado a faz soar condescendente e derrotista. Ela não deixa claro  que a falha poderia ter sido devido ao timming errado, não a idéia em si. Pergunte: Se tentássemos isso agora, o que seria diferente – e como os resultados poderiam ser alterados?

Adaptado de “5 Common Questions Leaders Should Never Ask” por Warren Berger.

Share with your friends









Submit