Liderança

Líderes, não deixem que a compaixão os desvie do caminho

HBR
17 de dezembro de 2020

Como líder, você provavelmente sabe o quão importante é a compaixão – ela cria conexões mais fortes entre as pessoas, melhora a colaboração, aumenta os níveis de confiança e aumenta a lealdade. Mas você não pode permitir que a empatia seja uma barreira para as ações necessárias, como dar um feedback difícil. Quando um membro da equipe está apresentando baixo desempenho, a coisa mais compassiva que você pode fazer é ser direto e transparente. Se você esconder suas preocupações na tentativa de ser gentil, estará preparando a pessoa para confusão, decepção e fracasso. Se você acha esse tipo de conversa difícil, desafie-se a ter uma interação direta e assertiva todos os dias. E sempre verifique sua intenção. Você está atendendo às necessidades de sua organização e de seus funcionários com o melhor de sua capacidade? A liderança geralmente exige que você promova agendas impopulares e tome decisões que desapontam as pessoas. Aceite essas responsabilidades como parte de seu trabalho e não se culpe por precisar fazer uma ligação difícil de vez em quando. Seu objetivo deve ser tomar a decisão certa, não importa o quão difícil seja, de forma humana.

Essa dica é adaptada de “Compassionate Leadership Is Necessary — but Not Sufficient,” por Rasmus Hougaard et al.

Compartilhe nas redes sociais!

replica rolex